Este é, sem dúvidas, o maior dilema dos herdeiros em nosso País.

Quando pensamos em herança, logo nos vêm a cabeça os bens móveis e imóveis deixados pelo falecido, concorda?

Mas, o que dizer quando o falecido deixou mais passivos do que ativos?

Bom, inciamos este texto esclarecendo que nenhum herdeiro pode “herdar” dívida de falecido.

Neste caso, o que vai acontecer é que o próprio patrimônio do falecido irá responder por suas dívidas.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Quando uma pessoa morre ela deixa um espólio, que nada mais é do que todos os seus bens, direitos e obrigações (dívidas).
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
O espólio será dividido entre todos os herdeiros, mas antes da partilha, as dívidas deverão ser pagas com os recursos do próprio espólio.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Se restar algum saldo, este será partilhado entre os herdeiros. Mas se a dívida for superior ao espólio, os herdeiros não herdarão o saldo das dívidas.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Mas, as vezes, pode acontecer de uma dívida só ser cobrada após a partilha dos bens entre os herdeiros, nesse caso, cada herdeiro irá responder proporcionalmente pela dívida, mas somente até o limite do que tiver herdado.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Assim, não é possível uma “herança de dívidas” e os herdeiros nunca vão ter que utilizar seu patrimônio pessoal para quitar as dívidas do falecido.